Escolha a Tinta Certa Para Áreas Externas e Internas da Casa

Embora poucos saibam, quando se trata de decoração a pintura das paredes de uma casa, faz parte do projeto de decoração dos ambientes. A escolha das tonalidades de tintas, das texturas que serão aplicadas nas paredes, influencia diretamente no estilo escolhido para decorar o seu lar. Ter atenção a este aspecto é muito importante para conseguir obter o resultado desejado.

Vale ainda lembrar, em particular àqueles que irão fazer as pinturas no sistema “faça você mesmo” que a decoração das paredes internas e externas de uma casa varia de acordo com o gosto de cada um, isto é fato. No entanto, quem está desejando fazer uma renovação nas pinturas das paredes da casa, tanto interna quanto externa, deve saber que existem tintas específicas para as duas áreas.  Sabendo disso de antemão, não haverá erro algum na hora de definir e fazer as pinturas das paredes das diversas áreas da casa.

Também é importante lembrar que a escolha da cor da tinta, influenciará diretamente na escolha do mobiliário, ou na mudança de forros, cortinas, e objetos decorativos. Não dá, por exemplo, para ter uma parede verde com móveis nos quais predominem uma coloração avermelhada. Não ficará harmônico no conjunto.

Para áreas externas da casa, vale lembrar que o correto é escolher por uma única tonalidade de tinta. Isto porque em muitos casos, o que os moradores acabam fazendo é a aplicação de grafiatos – não saem de moda, são ideais para protegerem contra umidade, e estes podem ser aplicados diretamente sobre o reboco, o que ajuda a economizar no orçamento. Além disso, uma vez que ele é aplicado, já sai na cor escolhida pelo cliente. Mas vale não confundir grafiato com textura. Esta última deve ser reservada para as paredes internas da casa.

Já na área interna, é possível explorar muito mais a criatividade. Aposte no uso de cores mais vivas para determinadas áreas – marrom, vermelho, verde, amarelo, azul – são cores que estão em alta e que ajudam muito a valorizar a decoração dos interiores. Vale ainda lembrar que são cores que caem bem com móveis de madeira ou em MDF que tenham variações de madeira.

Aposte ainda na aplicação de texturas em alguma parede. Assim, é possível dar um destaque maior ao ambiente. A textura, assim como o grafiato, costuma já ser vendido na cor desejada.

Escolha a Tinta Certa Para Cada Ambiente Interno da Casa

Quem está decorando ou repaginando a casa, precisa saber que no que concerne à pintura, há um tipo certo de tinta para cada ambiente. Isto significa dizer que, nem todos os tons de tintas são adequados para todos os ambientes e esta afirmação é feita de maneira unânime por todos os decoradores e designers de interiores.

O que acontece é que alguns tons de tintas favorecem mais a decoração de um ou outro ambiente. Além disso, certos tons, como os vermelhos e marrons, são mais difíceis de serem harmonizados e acabam cansando rapidamente os olhos dos moradores. A dica, portanto, é usar algumas tonalidades em locais estratégicos, para dar mais vida, acentuar ou criar uma sensação de aconchego em determinados ambientes.

As paredes das casas precisam ser pintadas de tempos em tempos. A escolha das tonalidades deve, portanto, manter certa harmonização com móveis e objetos decorativos que já existem na casa, afinal, ninguém quer sair trocando tudo ao mesmo tempo, não é verdade? Então, seguir algumas dicas para a escolha das cores é fundamental. Vale ainda lembrar que as cores afetam diretamente em nosso humor.

Um visual elegante e bonito, demonstra o bom gosto do proprietário, por isso, a combinação de cores é um fator muito importante. Apostar em amarelo com detalhes em verde ou azul com detalhes em água marinha são ideais para a entrada da casa. Também opte por uma tinta que a tinta que seja destinada para superfícies externas e internas, produto de alto rendimento, ótima cobertura, fácil aplicação e secagem rápida, que proporcionará beleza, resistência e durabilidade.

Já na garagem da casa, experimentar cores fortes, como também as mais suaves, como vermelho com detalhes em laranja ou areia com detalhes em palha, é permitido. Use também nesse caso, tinta com qualidade aliada à economia, que tenha bom rendimento, boa secagem, ótima aderência, e que proporciona ainda elegância e durabilidade. Não economize, por favor.

Para ambientes comuns, de circulação da família, o ideal é usar cores neutras, que podem ser vivas. Aqui, cor neutra não é sinonímia de ser apagada. Por isso, para que a percepção visual seja ideal para todos os moradores, as cores devem se complementar com o restante da decoração e estilo de vida dos moradores. Opte por tintas laváveis.

Para os quartos, quanto mais harmônica for a cor, mais a sensação de aconchego e tranquilidade. Deixe cores fortes apenas para uma das paredes, ou detalhes decorativos como almofadas estampadas.

Como Não Errar Na Pintura Das Paredes Da Casa

A troca da pintura das paredes de uma casa não é uma tarefa muito difícil de ser realizada. Ao contrário. Pintar paredes não requer nenhuma habilidade específica. Por isso, é uma parte da decoração que pode ser feita pelo próprio morador da residência que, além de fazer no tempo em que precisa ou que é necessário, ainda economiza no pagamento de mão de obra de terceiros.

No entanto, é importante que alguns detalhes na hora de fazer a pintura das paredes ou efetuar troca de cor ou fazer pequenos retoques, alguns cuidados seja tomados, para que não aconteça nenhum erro. De acordo com os arquitetos e designers de interiores, é importante notar alguns detalhes ligados à estrutura do imóvel, além de estar munido de todos os materiais necessários. Na hora de realizar a pintura.

O primeiro passo para fazer as pinturas das paredes de uma casa, é ter em mãos todo o material necessário. A lista de instrumentos básicos para realizar essa tarefa, de acordo com os especialistas, é composta por lixa n° 150, lona plástica, fita-crepe, rolo de pintura, caçamba para tinta, tinta, pincel, massa corrida, gesso, misturador, trincha e espátula. Todos são facilmente encontrados em lojas do setor de construção. E todos são de baixo custo.

Também é importante salientar que, antes de mergulhar o pincel na lata de tinta, o morador a remover da parede todas as tomadas, interruptores e outros acessórios, além de retirar ou cobrir os móveis e espalhar jornais pelo chão. Depois disso, é preciso eliminar os focos de umidade da área que vai receber a pintura. Para tanto, basta utilizar produtos antimofo para acabar com a concentração. Depois de solucionado o problema, vale lixar a parede para retirar o que estiver “descascando”. Para nivelar a superfície, aplique massa corrida, aguarde secagem de 30 minutos e lixe novamente.

Caso a parede apresente algum tipo de rachadura, a dica é aplicar massa corrida para tampar pequenos orifícios, mas se o problema for ainda maior, o ideal é preencher os buracos com cimento ou gesso.

Calcule a quantidade de tinta que deverá ser comprada. Meça o comprimento da parede e multiplique  pelo pé direito, que corresponde à altura do chão ao teto. Depois, é só multiplicar o valor por três, que é o número médio de demãos. O resultado vai indicar uma possível quantidade de tinta necessária para a obra. Em geral, este tipo de informação já está impresso nas latas de tintas que são revendidas no mercado de construção.