Aposte na Decoração de Cozinhas Pequenas

Os modelos ofertados de imóveis hoje na maioria das cidades urbanizadas segue um padrão único: são pequenos, ou quase pequenininhos. Muita gente se incomoda com a questão, mas não há muito como fugir desse modelo empregado pelas grandes construtoras e incorporações. A verdade é que falta espaço mesmo e a própria indústria da engenharia civil acaba se aproveitando da ausência de moradia: querem fazer o mínimo e oferecer o máximo de apartamentos em um mesmo prédio.

Reclamações à parte, todos estamos sujeitos à compra de um imóvel pequeno. Feita a aquisição, é outra dor de cabeça: mobiliar o imóvel e tentar conseguir ao máximo expandir o espaço. E isto é sim possível. Há truques que os decoradores de ambientes garante gerar a sensação de mais espacialidade: a grande sacada é investir em poucos móveis, que sejam multifuncionais, além de fazer o melhor aproveitamento de cada centímetro. E essa lição, especialmente para decoração de cozinhas pequenas é mais do que obrigatória de ser aplicada.

A distribuição dos móveis em uma cozinha pequena deve ser minimamente planejada. Não é possível colocar tudo o que se deseja, mas não é impossível organizar tudo o que é necessário.

Não dispor de muitos móveis e aderir a peças mais coringas como prateleiras altas, balcões que podem servir como mesas de jantar, banquinhos altos ao invés de cadeiras, são saídas importantes e que dão ar de amplitude no ambiente. Uma vez que alguns itens não podem ser dispensados, use a criatividade, com a planta da cozinha sempre nas mãos.

Tanto nas paredes quanto nos móveis, optar por cores claras é uma ótima decisão. As cores claras ampliam os espaços e aumenta a luminosidade, em especial o branco. O que não obriga que tudo na cozinha seja claro. Criar um pequeno contraste com pastilhas na parede próxima ao fogão ou a pia, torna o ambiente mais alegre e moderno.

Outro truque é usar portas de correr, caso realmente seja necessário isolar o ambiente. Se este não for o caso, deixar a circulação livre, sem portas é o melhor a ser feito.

Também abuse da iluminação aproveitando o máximo de entrada de luz na cozinha durante o dia. Use lâmpadas bem potentes no teto, já que elas são capazes de iluminar áreas bem maiores à noite.

Aposte também no uso mais assertivo de eletrodomésticos usados para compor a decoração final, bem como serem utilizados não devem ser grandes. Além de ocupar espaço, não há necessidade carregar o ambiente.

5 Dicas Para Decorar Com Criatividade

A decoração dos ambientes de uma casa costuma ser o que mais pesa no orçamento das famílias que estão em processo de construção, ou reforma final. Decorar, de fato, custa caro, porque os objetos de decoração que estão disponíveis no mercado possuem um preço que no geral é exorbitante. Então, o que fazer para gastar menos nessa etapa da transformação de seu lar? De acordo com os especialistas no tema, a resposta é bastante simples: aposte na criatividade e na prática do faça você mesmo.

Ideias bem simples, mas repletas de criatividade, podem resultar em um ambiente super original e muito pessoal. Na hora de fazer a decoração com pouco dinheiro, esta deve ser a premissa adotada por você.

Uma ideia muito original e que tem sido testada por diversas pessoas é a aposta em objetos feitos a partir de material de reuso. Que tal reaproveitar latas e garrafas na decoração? Para quem gosta de decorar com flores, as garrafas long neck de cerveja ou refrigerante podem virar vasos originais e interessantes. Já as latas ou potes de vidro podem virar porta-talher, porta-corpo ou mesmo lixos de mesa.

Outra dica é fazer uso de caixotes de feira para a montagem de móveis e outras peças decorativas. Uma ideia muito fácil de fazer, por exemplo, é criar com caixotes de feira estantes para livros. Basta limpar e pintar a madeira para fixá-la na parede.

Sabe aquele móvel do qual você já enjoou? Então, não se desfaça dele. Aprenda a reformar sem ter de pagar para um especialista em recuperação de móveis. Para dar uma nova cara ao ambiente, revista os móveis com papel de parede. Com essa técnica, é possível obter móveis coloridos e estampados para renovar o visual da mobília. E tudo por um preço bem pequeno.

Faça uma limpeza no porão e encontre aqueles objetos que já foram parar lá, porque passaram do tempo. Use-os como objetos decorativos  construindo uma linha bem retrô. Além de estar em alta, você não gastará nada ao usar câmeras fotográficas, máquinas de escrever e discos de vinil, por exemplo. Ponha-os em estantes, mesas de centro, de canto.

Faça uma iluminação diferenciada. Sabe aquelas luzinhas de natal? Pois bem, elas não precisam ser usadas apenas na época natalina. Aposte no uso destas luzes nos cantos de quartos de crianças, lavabos, e até mesmo na sala de estar.

Use Porcelanato em Todos os Cômodos da Casa

Para quem está querendo redecorar a casa e fazer a mudanças dos pisos, para dar um ar de mais modernidade aos ambientes, uma aposta bastante assertiva é apostar no uso de porcelanato.

O porcelanato é um tipo de revestimento que foi criado no final dos anos 1970, e que hoje se encontra no que os decoradores consideram o auge de sua popularidade, assim como o momento em que este tipo de piso apresenta o mais alto nível de qualidade. Como se trata de um revestimento de alta tecnologia e feito à base de cerâmica, ele pode ser usado em todos os ambientes da casa, mesmo que seja nos quartos e salas.

O porcelanato possui algumas características que o distinguem de um revestimento comum. A primeira delas é quanto a absorção de água. O porcelanato por ser minimamente poroso, possui baixíssima absorção de água. Além disso, sua enorme variedade de texturas e acabamentos permite que seja utilizado em praticamente qualquer espaço da casa – interno ou externo, em pisos ou paredes. No mercado hoje, há uma grande quantidade de fabricantes e fornecedores de porcelanato. A diversidade de modelos e preços é bastante grande, popularizando ainda mais esse tipo de revestimento que apresenta também um alto padrão de durabilidade.

Em geral, o porcelanato apresenta medidas a partir de 45 x 45 cm. No entanto, há medidas bem maiores. Algumas placas podem chegar a ter até 2 metros quadrados. Quanto a espessura, a média apresentada pelas peças é de 10 mm, mas é possível também encontrar algumas marcas que comercializam porcelanato em espessuras um pouco mais finas, que não chegam a ser igualadas aos revestimentos comuns.

Para quem quer formatos de espessura e tamanhos diferenciados – placas grandes ou mais finas deve saber que se trata de uma tendência no mundo da arquitetura e decoração. Mas vale lembrar que o profissional que irá assentar os porcelanatos deve ser altamente qualificado e já possuir experiência na colocação dessas peças, isto porque elas devem ser manuseadas com relativo cuidado, para não quebrar e ainda não ficarem colocadas fora de padrões especificados pelos fabricantes.

Na hora de fazer a escolha e a compra, é imprescindível que além de beleza, preço e qualidade, um outro item seja verificado: o PEI. O PEI é a indicação de dureza de cada peça. Ela indica a resistência da camada de esmalte do porcelanato em relação ao movimento de indivíduos, objetos e veículos, podendo ir de 0 a 5.

Como Dar Um Toque Novo na Decoração da Casa

Uma dica preciosa dada pelos designers de interiores é que pequenas mudanças no ambiente podem gerar grandes efeitos. Trocar os móveis de lugar, colocar capas de almofadas novas, mudar as cortinas, fazer painéis. Todas estas pequenas mudanças que podem ser feitas pelo próprio morador e que são importantes para construir outro referencial, são mudanças rápidas e, o melhor de tudo, não pesam no orçamento mensal da família e / ou morador.

Vale sempre lembrar que uma boa decoração depende muito mais de ideias criativas do que de qualquer outra questão.  Quem gosta de quadros, por exemplo, sabe que este costuma ser um dos artigos mais caros e que sempre são deixados por último na decoração dos ambientes. E sempre vão ficando para trás e para trás. Que tal investir em uma tela pitada com tinta látex, na mesma cor da parede, apenas em tom diferente para dar destaque? Este é um truque que inclusive ajuda a expandir o ambiente. No entanto, vale salientar que é necessário que a tela ocupe grande parte da parede para dar este efeito de amplitude.

Outro truque valioso na arte da decoração – que também ajuda a aproveitar melhor o espaço dos ambientes – é fazer o uso de mesinhas laterais. Sempre se falou muito em mesas de centro e  mesas de canto. Aqui chamaremos de mesas laterais. Elas aproveitam bem aqueles cantinhos que eram deixados de lado. São funcionais, servem como apoio para livros, objetos, vasos com flores. Ficam lindas, não atravancam a circulação de pessoas, e o custo é bem baixo. Podem ser feitas em casa, por quem possua um pouco de noção de marcenaria.

Sabe aqueles pratos bonitos de morrer e que estão guardados no fundo do armário para, talvez, quem sabe, serem usados um dia? Então, faça um aproveitamento bem melhor deles. Pregue-os nas paredes. Pode ser na parede da cozinha, e por que não corredor e sala? Opte por pratos com cores chamativas, e que combinem com a parede. Deixe o mais bonito e chamativo ao centro.

Aposte no uso de vime. O vime é um material que ajuda a iluminar bastante os ambientes, uma vez que ele dá a sensação de liberdade ao local – isto porque é um material natural – Misture cadeiras de vime ao canto com almofadas grandes ou peças almofadadas. Ficam um charme.

Aposte em objetos decorativos de baixo custo. Velas, vasos de vidro com flores, vasos de cerâmica, tudo pode ser motivo para deixar a sua casa mais alegre e mais confortável. Use a criatividade.

Dicas Gerais de Paisagismo

Para quem gosta de jardinagem e paisagismo, há diversas dicas de cuidados para ter com o seu jardim e deixá-lo ainda mais bonito e o melhor – sem ter de fazer a contratação de um profissional para fazer este serviço que pode ser mais simples do que você imagina.

O primeiro passo para quem está disposto a cuidar do próprio jardim, é fazer um simples levantamento das necessidades dele, e depois, um planejamento do que será mais urgente fazer. Já para quem quer realizar o projeto paisagístico do jardim, deve seguir na mesma linha – faça um levantamento do que deseja para o local e veja quais são os primeiros passos para executar o projeto. É sempre possível fazer este tipo de trabalho sem ter a necessidade de contratar um paisagista. Basta ter um pouco de boa vontade, criatividade e disposição para o serviço.

Em seguida, para quem quer fazer a parte de jardinagem – já cuidando propriamente do jardim – vá a um local onde revendam todos os produtos necessários, como adubos, roçadeiras, tesouras, luvas, mudas. Faça sempre a escolha a partir das necessidades de seu jardim.

Para quem está ainda em fase de execução do projeto paisagístico – antes de começar a plantar, desenhe um mapa da sua propriedade e decida onde ficarão os novos canteiros e plantas. O mapa precisa ser feito dentro de uma escala, uma réplica exata da sua propriedade em miniatura. Muitos paisagistas usam uma escala em que 5 cm da planta equivalem a 50 cm no seu jardim.

Essa escala geralmente dá espaço suficiente para mostrar detalhes consideráveis, mas provavelmente será necessário usar um papel bem grande para que caiba tudo, de modo a ter um quadro completo do projeto. Fazer este procedimento é fundamental para que dê tudo certo e o seu projeto fique com cara de que foi desenvolvido e acompanhado por um profissional da área.

Em seguida, planeje o formato do gramado, que, em geral, é o maior elemento em um jardim. Sua forma é mais importante do que a forma dos canteiros. Se for projetado com linhas retas ou gradualmente curvas, terá uma aparência muito boa e será fácil de cortar. Evite curvas estreitas, margens onduladas e cantos irregulares, que são irritantes para os olhos e dão trabalho extra na hora de cortar.

Pra quem já está com os cuidados em mãos do jardim, lembre-se de sempre regar a grama após a sua poda. O mesmo serve para todas as plantas.